Reforma da previdência: o que muda?

Reforma da previdência: o que muda?

Não Por jaime

Com a reforma da previdência aprovada no país, algumas regras foram alteradas em diversos segmentos da previdência social. Vamos saber mais sobre a reforma da previdência: o que muda para os cidadãos na prática?

Mudanças com a reforma da previdência

As principais alterações relacionadas à reforma da previdência foram:

1-Fator idade – setor privado:

Antes, a idade mínima para os trabalhadores do setor privado se aposentarem era de 65 anos para os homens e 60 anos para as mulheres. Com a nova regra, a idade mínima para os homens continua, apenas para as mulheres, passou a ser de 62 anos.

– No caso dos trabalhadores rurais, a idade mínima para se aposentarem ficou de 55 anos para as mulheres e 60 anos para os homens. Se forem professores, a idade mínima é de 57 anos para mulheres e 60 anos para homens.

– Aos trabalhadores do setor público, a idade mínima de aposentadoria é de 65 anos para os homens e 62 anos para as mulheres.

2-O tempo de contribuição – setor privado:

Antes, os trabalhadores do setor privado poderiam se aposentar por idade ou por tempo de contribuição. Com a reforma da previdência hoje, os cidadãos não poderão se aposentar antes de completarem a idade mínima exigida.

Já para o setor público, os trabalhadores não poderão se aposentar por tempo de contribuição apenas, na reforma da previdência o que muda é que será exigido 25 anos de contribuição, 20 anos no serviço público e cinco anos na última função.

3-Calculando a aposentadoria – setor privado:

Antes, eram calculadas as maiores contribuições do cidadão e descartadas as menores. Agora, todas as contribuições serão incluídas nos cálculos.

No setor público, que tem relação também com a reforma da previdência dos professores, o benefício será calculado em 60%, 20 anos de contribuição e o aumento de dois pontos percentuais a cada ano.

4-Contribuição mensal – setor privado:

A contribuição do INSS hoje é de 8% a 11% ao mês, para os trabalhadores do setor privado. A partir da reforma da previdência o que muda será a alíquota progressiva aplicada em cada faixa de renda: 7,5% a 14%.

No setor público, para quem passou a fazer parte a partir de 2013, a alíquota é de 11% até o teto máximo do INSS. Aqueles que ingressaram até 2013, a alíquota fica sendo 11% sobre o vencimento.

5-Teto previdenciário – setor privado:

O valor máximo que poderá ser recebido pelos trabalhadores no setor privado passou a ser de R$ 5.839,45. No setor público não há um teto previdenciário, mas os trabalhadores pagarão diferentes alíquotas de acordo com o valor do salário.

Considerações sobre a reforma da previdência: o que muda é benéfico aos cidadãos?

Em suma, as cinco regras de transição da reforma da previdência aprovada, tornaram o processo de se aposentar muito mais difícil, obrigando o cidadão a contribuir por mais tempo para ter acesso ao benefício da aposentadoria.

Por isso é preciso continuar a se informar corretamente sobre todos os requisitos inerentes à reforma, para que não sejamos pegos desprevenidos.

Leia mais em nosso blog.

 

No votes yet.
Please wait...
Voting is currently disabled, data maintenance in progress.